• 157
  • 0

Durante a segunda fase do ciclo menstrual –no momento em que a mulher já ovulou e seu corpo está aguardando que uma gravidez aconteça — o hormônio progesterona está bastante atuante no corpo. Sua ação causa um acúmulo de água no organismo, fazendo com que as glândulas mamárias cresçam e inchem. Isso distende a pele dos seios, causando eventualmente uma sensação de coceira.

Para evitar que isso aconteça, o ideal é diminuir a ingestão de sódio, assim como o consumo de chá, café e doces em excesso. Além disso, durante o período menstrual também é indicado o uso de creme hidratante para peles sensíveis e a prática de atividades físicas. Tudo isso a fim de reduzir os inchaços e prevenir que a coceira permaneça. Caso esse problema seja muito intenso, pode ser necessário que o ginecologista indique algum medicamento diurético.

Alguns tecidos do sutiã também devem ser evitados, como as rendas, pois podem piorar a irritação na pele. Nesse caso, o melhor é optar pelas peças de algodão, que são mais confortáveis e arejadas para essa fase, ou até mesmo usar um protetor de mamilos por baixo do sutiã. E, claro, tente ao máximo não coçar a região. Isso porque o ato constante de friccionar a pele pode irritá-la ainda mais, o que aumenta o risco de formação de estrias, além de torná-la uma porta de entrada para outras infecções bacterianas ou fúngicas. Agora, se o prurido persistir por mais de 15 dias, é preciso consultar o ginecologista para descartar qualquer outro problema, como um tipo raro de tumor de mama, cujo sintoma inicial é justamente a coceira.

Fontes: Alexandre Pupo Nogueira, ginecologista e obstetra membro do corpo clínico do Hospital Albert Einstein, em São Paulo; Maria Elisa Noriler, ginecologista; e Renata de Camargo Menezes, ginecologista.

Adicionar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *